quarta-feira, 26 de novembro de 2008

O que é uma Doula

Segundo a Organização Mundial de Saúde, no seu guia "Assistência ao Parto Normal: um guia prático", uma doula é "(...) uma prestadora de serviços que recebeu formação básica sobre o parto e que está familiarizada com uma ampla variedade de procedimentos de assistência.

Fornece apoio emocional, o qual consiste em elogios, reafirmação, medidas para aumentar o conforto materno, contacto físico (... ) explicações sobre o que está a acontecer durante o trabalho de parto e uma presença amiga constante.

Antes do parto

a doula orienta o casal sobre o que esperar do parto e do pós-parto, estando sempre disponível para conversar ou esclarecer dúvidas.

Explica os procedimentos comuns e ajuda a mulher preparar-se, física e emocionalmente para o parto, das mais variadas formas.

Apoia na elaboração de um plano de parto.

Durante o parto

A doula funciona como um interface entre o pessoal médico e de enfermagem e o casal, explica os complicados termos médicos e os procedimentos hospitalares e atenua a eventual frieza do atendimento generalizado de um hospital num dos momentos mais vulneráveis na vida de uma mulher.

A doula pode ajudar a parturiente a encontrar posições mais confortáveis para o trabalho de parto e parto, mostra formas eficientes de respiração e propõe medidas naturais que podem aliviar as dores, como banhos, massagens, relaxamento, etc...

Estimula a participação do marido ou companheiro em todo o processo e apoia a mulher durante o período expulsivo, incluindo na possibilidade da liberdade de escolha quanto à posição a ser adoptada.

No pós-parto

A doula visita a nova família, oferecendo apoio para o período do pós-parto, especialmente em relação à amamentação e cuidados com o bebé. Também pode ajudar em pequenas tarefas domésticas, como por exemplo preparar uma refeição, para que a mãe se possa dedicar ao bebé

A doula não faz qualquer procedimento médico, e portanto não substitui qualquer dos profissionais tradicionalmente envolvidos na assistência ao parto.

A doula é alguém que conhece e compreende a fisiologia do parto, contribuindo para o reforço da confiança da grávida no seu próprio corpo, na sua capacidade inata de parir e amamentar o seu filho, tentando reaproximar a mulher da sua sabedoria interior.

A doula acima de tudo tem que saber escutar as necessidades da mulher grávida, procurando saber o que ela pretende com a sua gravidez e as suas expectativas em relação ao parto.

Uma doula é uma amiga, alguém que independente das suas convicções presta apoio e aconselhamento sem nunca dizer não deves ou não podes mas oferecendo a máxima informação possível para que a grávida/casal possa tomar as suas próprias decisões de uma forma consciente e informada.

Um estudo de 1993 por Kennel e Klaus, autores do livro "The Doula Book: How a trained Labour Companion Can Help You Have a Shorter, Easier and Healthier Birth", demonstrou que as mulheres que têm uma doula no seu parto experimentam:

Redução de 50% na realização de cesarianas

Redução em 25% na duração do trabalho de parto

Redução de 60% nos pedidos de anestesia epidural

Redução de 30% nos pedidos de alívio da dor Redução de 40% no uso da oxitocina sintética

Redução de 40% no uso de forceps.

Além destes, outros resultados positivos foram observados:

Aumento nas taxas de amamentação

Diminuição nos índices de Depressão pós-parto

Aumento da satisfação materna

Melhoria na interacção mãe-bebé

Segundo o pediatra americano John Kennel, "se as doulas fossem uma droga, seria anti-ético não as usar".Mas, infelizmente, as doulas são seres humanos e num ambiente cultural francamente tecnocrático o humano fica em segundo plano.

Antigamente era frequente a futura mãe ser assistida ao longo do trabalho de parto por outras mulheres mais experientes, vizinhas, familiares, mulheres que já tinham filhos e já tinham passado por aquilo.

Conforme o parto foi sendo tratado como um assunto médico, os nascimentos passaram a ocorrer em hospitais e maternidades, com a assistência de uma equipa especializada: o médico obstetra, a enfermeira parteira, a auxiliar de enfermagem, o pediatra. Cada um com sua função bastante definida. No entanto ficou uma grande lacuna: quem cuida do bem estar físico e emocional daquela mãe que está a dar à luz? Essa lacuna pode e deve ser preenchida pela doula. Apesar de ser uma função antiga, é paradoxalmente, hoje em dia que uma acompanhante de parto se torna imprescindível. O ambiente mecanizado e frio dos hospitais e a presença de um grande número de pessoas desconhecidas tende a fazer aumentar o medo, a dor e a ansiedade no momento do nascimento. Se o parto é também um momento emocional e afectivo, é do apoio igualmente emocional e afectivo que uma mulher precisa. Daí a importância da doula.

retirado do blog "Aqui há bebé"

2 comentários:

Sofia Almeida disse...

Olá
Quero apenas dar os parabéns pelo blog. Acho importante a divulgação e informação desta "coisa" ainda recente em Portugal que é Doula.
Tenho um tesouro lindo de 2 anos e se soubesse na altura tinha recorrido a uma principalmente na altura do parto. Para o segundo não vou falhar. Como gosto de tudo neste mundo da maternidade espero no futuro ajudar outras mães também. Espero começar a formação de doula em 2009.
Beijinho.
Sofia

mamasita disse...

Olá Sofia. Obrigada pelas tuas palavras e muitas felicidades no teu percurso como Doula. Qualquer coisa estamos aqui ;)
bjios